Zenpreendedorismo: Porque Você Precisa Ir na Contramão do Surto

Se você me conhece, sabe o quanto eu amo escrever…

… agora imagina uma mãe de uma bebê de um ano e dois meses, de um menino de três anos e meio, administrando uma equipe de 4 pessoas… parando para ler e escrever com calma.

Imaginou? Pois é.

Essas últimas semanas foram muito exaustivas por aqui, tanto física quanto mentalmente. Privação de sono diariamente, porque a Helena passou mal, teve mais um episódio de bronquiolite (gente, tem coisa pior do que criança doente? Corta o coração). Vários projetos acontecendo ao mesmo tempo e eu, a louca do controle, tentando dar conta de tudo sem equipe.

Esses dias mexeram demais comigo. Demais. Causaram uma tristeza tão profunda que eu comecei a pensar até em desistir do que eu faço. Olha que coisa mais insana: eu sou completamente apaixonada pelo meu trabalho, mas o cansaço foi tanto que eu comecei a duvidar até desse sentimento.

Foi aí que eu comecei a entender que essa forma de empreender estava me adoecendo.

Essa coisa insana do “hustle” (para quem não sabe, hustle é uma expressão em inglês que quer dizer “dê tudo de si mesma”). De ficar se comparando com o outro, de buscar a tal da ‘alta performance’ a qualquer custo.

Numa boa? Eu sou mãe de dois bebês e durmo de forma pouco saudável. Como é que vou comparar minha produtividade com pessoas solteiras, sem filhos?! Se a pessoa vira para mim e diz “você está inventando desculpas para dormir em vez de trabalhar”, no auge do meu sono ou estresse, vai tomar um jab de direita…

Como eu me sinto quando alguém fala “você pode dar conta de tudo”

 

Foi no meio desse caos todo que eu decidi estudar mais sobre gerenciamento de equipe, gestão de projetos e zenpreendedorismo.

Eu voou falar mais sobre equipes e projetos em um outro post (talvez em um outro site, mas essa novidade eu deixo para te contar em poucos dias!), mas quero te falar mais sobre zenpreendedorismo.

A primeira vez que ouvi falar nesse termo, se não me engano, foi em uma postagem da Rafa Cappai. Ela mesma já passou por uma senhora crise de burnout, como eu, e começou a fazer modificações intensas na forma como gerenciava e lidava com o seu negócio.

Muitas pessoas – grandes empreendedores inclusive – estão falando sobre como é importante mudarmos a maneira como o empreendedorismo é visto. São pessoas que passaram por grandes crises de estresse físico e emocional e chegaram à conclusão de que um negócio é importante, mas não pode ser mais importante que nossa saúde, nossos relacionamentos familiares e nossa sanidade mental.

Se você hoje empreende e não tem tempo para se alimentar bem e fazer exercícios, você está empreendendo de forma errada.

Se você hoje não tem tempo para seus filhos, sua família e seus amigos, você está empreendendo da forma errada.

Sim, nossas obrigações como empreendedoras nos fazem ficar bem mais seletivas quanto a eventos sociais e outras tarefas. Eu acho isso bem saudável. Parei de dizer ‘sim’ para todo mundo e parei de me sentir culpada quando não vou a eventos que eu simplesmente não quero ir. Não tenho vontade de sair com todo mundo, mas o perigo começou a acontecer justamente quando percebi que não saía com mais ninguém…

Se você quer pensar mais sobre isso, duas sugestões:

  • Acompanhe a nossa série de posts sobre zenpreendedorismo. Toda semana vai rolar algum post por aqui, porque eu tô afiada para escrever, rs.
  • Leia um livro muito especial: A Terceira Medida do Sucesso, da Ariana Huffington. Ela conta como precisou passar por uma experiência de saúde bem assustadora para fazer as pazes com outros setores da sua vida, que ficavam esquecidos em prol do trabalho.

Eu te vejo no próximo post!

Um beijo,

Amanda Costa

P.S.: Já viu nossa página nova de cursos? Clica aqui. Na semana que vem, começamos a lançar nossos cursos novos!

0 Comments

Submit a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

amanda

Apaixonada por comunicar e conectar pessoas. Gosto de histórias, gosto de paixão, de gente visionária e com vontade de fazer diferente. Sou tagarela, então prepare-se para me ver escrevendo ou gravando muitos vídeos por aqui.

Youtube

siga @somosmulheresincriveis

Curta Nossa Página